• Os Antípodas

Banheiro seco de uma câmara

É, eu sei que nunca te ensinaram que existe um banheiro que funciona sem água. Eu estudei engenharia ambiental na USP, e lá ninguém me ensinou isso, tampouco; mesmo que, se pararmos para refletir, não faz o menor sentido usar algo tão nobre quanto a água limpa para levar nossas fezes “para longe”.

Acho que, além dos peixes, somos os únicos animais que cagam na água que tomam. Como disse o agricultor Ernst Gotsch, "Você aprende na escola a explorar recursos, nunca aprende a criar abundância".

Dentro de uma lógica permacultural de observar a natureza e de cooperar com ela, o banheiro seco ajuda a gerar uma abundância que nossas escolas geralmente não nos ensinam a criar.



Eles não utilizam água para funcionar. Pelo contrário, o que fazem é secar as fezes, ou, ao menos, compostar as fezes e a urina. Para isso, utiliza-se um material secante, que pode ser serragem, cinza, terra preta seca e peneirada, folhas secas cortadas bem finas, etc.

Assim, como não há água, a “descarga” é feita colocando-se o material secante sobre as fezes e sobre a urina. Cobrir e secar as fezes evita que haja mal cheiro, que atrai moscas. Deste modo, podemos ter um banheiro limpo e higiênico.

No banheiro seco de uma câmara, as fezes e o material secante ficam armazenadas num barril; e quando ele se enche, elas são encaminhadas para uma “cocomposteira”, que é uma composteira de cocô. Lá elas permanecem em repouso por um ano, que é o tempo recomendado pela Organização Mundial de Saúde, quando adquirem a aparência de terra e podem ser aplicadas com segurança na agricultura.

O composto feito com as fezes é rico em carbono e micronutrientes. Ampliando um pouco o olhar, podemos juntá-lo com o composto dos resíduos orgânicos, com a urina (rica em nitrogênio, fósforo e potássio) e com a água cinza, e temos todos os nutrientes que as plantas necessitam para crescerem felizes. Dessa forma, fechamos ciclos de nutrientes e caminhamos em direção ao saneamento sustentável.



No vídeo a seguir, mostramos o Banheiro Seco de uma Câmara do Centro Demonstrativo de Ecotécnicas Sarar Transformación, no México.

Bom vídeo!



Curtiu o texto? Registre-se no nosso Blog (botãozinho lá em cima, no menu do Blog, do lado direito). Assim você será avisado sempre que tivermos novos textos.


Mais informações:

Diretrizes para o Uso Seguro de Esgotos, Excrementos e Água Cinza, Volume 4 – Uso de Excrementos e Água Cinza na Agricultura (Organização Mundial de Saúde, em inglês):

https://www.who.int/water_sanitation_health/publications/gsuweg4/en/


#OsAntípodas #sustentabilidade #permacultura #fecharociclo #saneamentosustentável #banheiroseco

2015 - 2020 por Os Antipodas. Copyleft